Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



LIBELINHA

Segunda-feira, 22.07.13

Sobre a corrente esvoaça

a libelinha inconstante;

Vejo-a, sigo-a e tempo passa.

Ora escura, ora brilhante ,

É como um camaleão:

Rubra, azul, verde, num instante

Perde as cores e as recupera;

Essas cores, ai! quem me dera

Vê-las bem aqui na mão!

Zumbe a adeja buliçosa,

Até que num salgueiro pousa.

Caço-a, mas das cores que havia,

Vejo, ao vê-la atentamente,

Um tristonho azul somente...

 

 Goethe

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Albano Nascimento às 00:59


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.






comentários recentes